Queijos Artesanais

Conheça nossa variedade escolhendo pelo tipo de leite, selecione abaixo.

Tipo Chabichou - 150g

Código Interno: 0090

Chabichou
Chabichou

Por: R$29,20

Sem estoque

ATENÇÃO: Produto vendido por unidade mas cobrado por quilo. O valor acima representa o preço médio de uma peça.

De origem francesa, o Chabichou é um queijo de leite de cabra produzido na região de Poitu-Charentes, sendo maturado por 2 semanas.

O Chabichou é um queijo mole de textura macia, suave e cremosa, cor branca e com casca recoberta por mofos brancos. Possui um sabor levemente ácido e um pouco picante, com aroma característico dos queijos de cabra.

O queijo Tipo Chabicou Paulocapri é um queijo pequeno e cilíndrico, com aproximadamente 10cm de comprimento, e pesando em torno de 150g, com validade de 60 dias (2 meses).

Assim como todos os queijos, o Chabichou deve ser conservado refrigerado em temperatura máxima de 8°C.

Alergênicos: Contém Leite.

Não Contém Glútem.

Obs.: Este queijo possui sua denominação de origem protegida. Deste modo, por se tratar de um queijo produzido no Brasil, deve apresentar a denominação "Tipo" antes de seu nome.

No século oito, Carlos Martel expulsou os árabes em Poitiers. Os descendentes de árabes vivendo no sul da Espanha pouco a pouco vieram a se estabelecer na França.

Quando tiveram que deixar o país, deixaram para trás suas cabras, assim como suas receitas de queijos que deram origem a cinco queijos de cabra de qualidade, sendo interessante que a palavra “Chabi”, abreviação para Chabichou é considerada uma distorção da palavra arábica “Chebli” que significa cabra.

Localizada a sudoeste do Loire, Poitou é a região mais importante para criação de cabras e produz muitos queijos de cabra, incluindo o Chabis e o Chabichou, que compartilham o mesmo selo de garantia de origem. A área de produção está limitada à Alta-Poitou (Haut-Poitou), uma região calcária, a Deux-Sèvres, a Vienne e ao norte de Charente.

Informação Nutricional (?)

86kcal . . . . . . . . . . . . . . 4%
0g . . . . . . . . . . . . . . . . . 0%
5,7g . . . . . . . . . . . . . . . . 8%
7,0g . . . . . . . . . . . . . . . 13%
4,7g . . . . . . . . . . . . . . . 21%
0 . . . . . . . . . . . . . . . . . . -
0g . . . . . . . . . . . . . . . . . 0%
125mg . . . . . . . . . . . . . . .5%
139mg . . . . . . . . . . . . . .14%

A embalagem do queijo lhe permite continuar maturando, mesmo sob refrigeração, então deguste-o em diferentes estágios da maturação para determinar o “ponto” ideal para o seu paladar.

Tire-o da refrigeração e da embalagem uma hora antes de servi-lo, isto dará à massa a consistência adequada e liberará os seus melhores sabores. A temperatura ideal de consumo fica entre 18 e 20ºC.

Consuma-o, preferencialmente com a casca, acompanhado por uma bela “baguette” crocante ou pães de cereais. Seu formato favorece o fatiamento em rodelas, ideais para serem gratinadas sobre torradas, que podem ser consumidas com um fio de mel acompanhando saladas verdes e nozes. Numa tábua de queijos, pode ser combinado com Pont L’Évêque, Saint-Marcellin, Gorgonzola dolce, nozes e geleias de frutas cítricas.

Tem difícil harmonização com vinhos, podendo gerar sabor metálico se degustado com vinhos muito tânicos. Dê preferência aos brancos leves, minerais e com boa acidez, experimente com um Sauvignon Blanc jovem e fresco.

Se preferir tinto, tente algum bem leve e frutado, com pouco tanino, como alguns do Vale do Loire, alguns Beaujolais ou algum Pinot Noir jovem e frutado como os da Alsácea, Champagne ou América do Sul, mas não invista muito nestas tentativas.

Para os queijos de mofo branco procuram-se cervejas com sabores mais frutados que também possuam certa acidez, assim como as geleias. Cervejas do tipo Fruit Beer, Lambic (principalmente as frutadas), Saison ou as de trigo Weizenbier (ou Weissbier) e Witbier são as preferidas. 

Sempre o conserve refrigerado (entre 3 e 10°C). Quanto mais alta a temperatura de conservação mais rápida e intensa será a maturação.

Para evitar ressecamento da casca, acomode-o em recipiente tampado. Isto também evitará que o queijo transfira ou receba aromas dos outros alimentos.

Ao abrir a embalagem procure conservar o papel parafinado para reembala-lo se necessário, na impossibilidade disto, reembale-o em filme de PVC esticável. Recomenda-se consumi-lo em até sete dias depois de aberto, mas se bem embalado e refrigerado, certamente este prazo poderá ser estendido. Lembre-se que o queijo continuará maturando.

Só o congele em último caso, preferencialmente com o queijo já bem maturado. Depois de descongelado consuma-o completamente, certamente haverá mudança na consistência da massa. A conservação após o descongelamento não é boa.

Processando...